Archive for the 'Blogging' Category

Citando de cor | Aos que não se escondem

Dezembro 30, 2006

v.jpg

Po karalho mais os sms e os mms e os msn[arroba]dasssssssseeeee
por Mega 

Po caralho mais as novas tecnologias, paaahhh! E mais esses cabrões que se escondem atrás dessas merdas de mensagens de telemóveis e messengers porque não têm tomates para dizer as merdas nos olhos, fodam-se. Já nem escrever sabem. «É a mesma coisa e não sei quê!». O caralho! E o cheiro? E o toque? E a frontalidade? E os gestos? E as pessoas, seus merdosos? Qualquer dia andam a fazer filhos pelo messenger e a chamá-los Rita(smile)@hotmail.com e o caralho. Mas cuidado com os abortos espontâneos, caralho, não vá o sinal enfraquecer e lá se fode a ligação. Cabrões do Caralho! E já agora ponham o Hi5 também no cu, seus paneleiros de merda!

in Blog po-caralho-pah

Conheço Mega na vida. Descobri-o quase por acaso no cyberespaço, num imediato reconhecimento da habilidade da escrita e da pena exímia e certeira que é a sua.  Segui lendo o seu blog (até que enfim! benvindo! bem haja!…) e reconheci, a um tempo, o discurso e a postura, em suma, o esquisso e a traça do caracter de um ser humano inequivocamente ímpar, que me mora no coração há alguns anos e que guardo como umtalismã da vida e dos encontros que ela prepara.
Leio o que Mega escreve comum orgulho difícil de expressar. Percorro-lhe raivas e revoltas e sei, a cada entre-linha, porque fio de prumo se guia e norteia o afecto que lhe tenho. Aprecio-lhe, sempre lhe apreciei, a capacidade de se indignar e a coragem de se insurgir incondicionalmente. Sempre me curvei em vénia diante da sua espinha dorsal tão vertical e das suas vísceras tão susceptíveis. Não é condescendente, não faz concessões, não sabe – e nem quer saber – o que é “ser politicamente correcto“. É franco e transparente e basta-lhe. Comove-se e emociona-se e chega. Sente e isso é já muito (tanto!). Não se desculpa, não se desfaz em remedeios, não dá o dito-pelo-não-dito, não tapa o sol com a peneira, não mete-os-dedos-pelos-olhos-dentro a ninguém. Não tem duas vidas, duas caras, duas palavras,dois corações. Não tem dois pesos e duas medidas, não pede o que não pede, antes de mais, a si próprio, não exige o que não é capaz de dar, não age nem reage por interesses, nem tem por hábito deitar prévias contas à vida, nem tem por costume colocar nos pratos da balança o compto de perdas e ganhos, nem se move em função das conveniências. Não engole sapos: cospe sapos. Alto e para bem longe, sem nenhum receio que lhe caiam em cima, nem se preocupar tão pouco onde possam vir a cair.  

Assim é Mega: como o post que acabo de evocar permite intuir… e  este e este e este e mais este e ainda este e, para acabar, este.

(…)

E – não necessariamente a propósito do final do ano prestes a cumprir-se e da proliferação de metáforas e outras simbologias, de que andam cheios os nossos ouvidos e o património da História Universal -, deixo um texto curioso desse outro ‘mestre grande’ da palavra, Millôr Fernandes.

Que cada um lhe dê a serventia que entender ou desentender: na vida ou na morte, para fechar 2006 ou para entrar em 2007, eu sei lá!…  Deixo-o, em todo o caso, aqui, assente que está o primado que confere a cada leitor a liberdade de fazer do que por cá encontra o que mais lhe agradar. 

O ‘Foda-se’
por Millôr Fernandes

Existe algo mais libertário do que o conceito do foda-se!? O foda-se! aumenta minha auto-estima, me torna uma pessoa melhor.

Reorganiza as coisas. Me liberta. Não quer sair comigo? Então foda-se!.

Vai querer decidir essa merda sozinho (a) mesmo? Então foda-se!.

O direito ao foda-se! deveria estar assegurado na Constituição Federal.

Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos. É o povo fazendo sua língua. Como o Latim Vulgar, será esse Português Vulgar que vingará plenamente um dia.

Prá caralho, por exemplo. Qual expressão traduz melhor a idéia de muita quantidade do que Prá caralho? Prá caralho tende ao infinito, é quase uma expressão matemática.

A Via-Láctea tem estrelas prá caralho, o Sol é quente prá caralho, o universo é antigo prá caralho, eu gosto de cerveja prá caralho, entende?

No gênero do Prá caralho, mas, no caso, expressando a mais absoluta negação, está o famoso Nem fodendo!.

O Nem fodendo é irretorquível, e liquida o assunto. Te libera, com a consciência tranqüila, para outras atividades de maior interesse em sua vida.

Há outros palavrões igualmente clássicos. Pense na sonoridade de um Puta-que-pariu!, ou seu correlato Puta-que-o-pariu!, falados assim, cadenciadamente, sílaba por sílaba… Diante de uma notícia irritante qualquer puta-que-o-pariu! dito assim te coloca outra vez em seu eixo. Seus neurônios têm o devido tempo e clima para se reorganizar e sacar a atitude que lhe permitirá dar um merecido troco ou o safar de maiores dores de cabeça.

E o que dizer de nosso famoso vai tomar no cu!? E sua maravilhosa e reforçadora derivação vai tomar no olho do seu cu!. Você já imaginou o bem que alguém faz a si próprio e aos seus quando, passado o limite do suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: Chega! Vai tomar no olho do seu cu!. Pronto, você retomou as rédeas de sua vida, sua auto-estima. Desabotoa a camisa e sai a rua, vento batendo na face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e renovado amor-íntimo nos lábios.

«100 Imagens Reconfortantes Para Fumadores em Tempos Difíceis »

Dezembro 30, 2006

monroe.jpg

Vale a pena correr as 100 imagens que, a este propósito, o David coleccionou num blog especialmente criado para o efeito!…

«… you see?»

Dezembro 10, 2006

paradani.jpg

 Faz tempo (anos!…) que sigo o trabalho de minha amiga Dani, o report na web a compensar-nos os hiatos incontornáveis que a distância impõe sobre tanta água atlântica que nos fica de permeio.  

Nos últimos dias, tenho reparado em consonâncias estécticas que talvez sejam muito mais do que isso, na verdade. Porque da mesma forma que o que diverge acaba se distanciando e excluindo lentamente dos dias, pela soma de opostos e não-coincidências partilhadas, estou cada vez mais convicta que as afinidades se tocam e atraem.

Nesses últimos dias, ricos de afazeres e outros prazenteiros entreténs, já falei que, por ocorrências múltiplas, regressei a Lewis Carroll e ao seu mirabolante e genialíssimo tratado dessa arte de bem ensinar a crescer humano e pequeno, que dá pelo nome encantado de Alice no País das Maravilhas.  
Nem de propósito, um pouco antes de me sentar e redigir esse post, calha que o livro tomba da secretária, calha que cai aberto numa página à toa, calha que o pego do chão e que – no trajecto da mão para o erguer – os olhos batem e param justamente neste pedaço, que fala assim:

aspas_azuis2.jpg  Alice: Aqui parecem todos malucos.
Gato: É verdade, eu também sou maluco…Completamente maluco.
Alice: Eu não.
Gato: Claro que és. Se não fosses maluca não estavas aqui.

E é como ela diz em esfumada epígrafe, sim, logo à entrada, logo de avanço, como quem já vai estendendo a toalha de linho branco sobre a mesa que serve de tapete ao chá:

«We’re all mad here. I’m mad. You’re mad.»

E é por isso que, no retempero das forças, prestes a iniciar mais um plantão num Domingo lindo de Dezembro, cheio de sol e céu azul, eu atravesso o chão atlântico e me sento só mais um pouquinho à  mesa.

E, então, ela puxa de outra chícara e tem a delicadeza de pousar o dedo sobre os lábios, como quem recomenda silêncio aos que me vierem ler. E eu confesso que deixo pingar mais dois torrões de açúcar nesse chá e que qualquer coisa em mim derrete quando a escuto chamar-me, assim, de «linda bebedora de chá portuguesa».

Que seja uma tarde MA-RA-VI-LHO-SA para todos: para os que vão trabalhar e para os que também não!

Votação aberta para os ‘The Bobs 2006’

Outubro 25, 2006

O The Bobs – The Best of the Blogs, concedido pela alemã Deutsche Welle, tem a habitual votação aberta ao público até dia 11 de novembro. Entre os 10 finalistas que disputam o troféu de Melhor Blog em Português estão:

Outros concorrentes: Catatau, Apocalipse Motorizado, Pensar Enlouquece Pense Nisso, Blog do Pedro Alexandre Sanches e The Allan Sieber Talks to Himself Show.

Google Earth James Bond

Outubro 25, 2006

Para o lançamento da colecção The James Bond Ultimate Edition DVD, a MGM Home Entertainment criou uma versão do Google Earth que integra detalhes dos filmes da saga. Em cada locação apontada no mapa, há informaçoes e curiosidades sobre as aventuras de 007. O Google Earth James Bond inclui ainda uma visita virtual ao Pinewood Studios, onde a maioria das cenas dos filmes do agente secreto são rodadas.
Com a devida vénia ao Blue Bus.

Leio | A Rizzoli faz-me sorrir

Outubro 23, 2006

voguenot.jpgAntes de passar à organização mental da agenda do dia, sento-me um pouco com uma caneca de café novo entre mãos, faço um esforço por ir acordando devagarinho e vou procurando aliciantes para que o começo o dia se torne um facto menos penoso e desinteressante. 
O site da editora Rizzoli entra em cena exactamente neste ponto.

Se for até lá vai ver que é excelente, com livros incríveis de arte, design, arquitectura, moda, fotografia, viagens… Tal e qual Amazon.com: para enlouquecer e querer comprar tudo!… 

Originalmente fundada na Itália, em 1929, pelo mesmo grupo que detém o jornal Corriere della Sera, a editora foi ganhando fama nos EUA e, em 1974, nasceu a Rizolli New York, que actualmente é o hype das editoras-livrarias nova-iorquinas. 
Se a Segunda-feira também lhe está a custar, acesse o site assim que puder. Comigo resultou!… Para já só vejo um efeito secundário de que convém adverti-lo: se for apaixonado por livros (e por moda) talvez não resista aos últimos lançamentos, como Dolce & Gabbana: Fashion Álbum ou In Vogue – The Illustrated History of the World’s Most Famous Fashion Magazine, que conta a história da revista, com recurso às capas e fotos mais sensacionais em arquivos.

Vem aí o … PREC – Pensa, Rosna, Estica, Corta

Outubro 21, 2006

1a_pag_prec.jpg

Sai hoje para as bancas um novo jornal. Eis o «grupo (ou bando, se preferires) de franco-atiradores que te põe nas mãos este PREC – Pensa, Rosna, Estica, Corta».
Se não quiserem esperar que amanheça e chegue às bancas, aqui fica uma breve apresentação do projecto escrita pela pena dos próprios:

aspas_azuis213.jpg   O ponto de partida é este, tal qual se expõe. O ponto de chegada és tu – e já agora também o daqueles a quem decidas dar notícia.
Assim, neste PREC feito porque sim, convidamos-te à leitura – e ao gozo e proveito que daí entenderes tirar. Encontrarás, talvez, motivos de discordância. Fica descansado: nós também. 

in PREC

Memorandos de vida ao bom estilo de Grande Loba

Outubro 20, 2006

Madrugada alta. Chuva e ventania a revirarem a noite pelo Outono. Tudo é névoa de nevoeiro e névoa de água (também!). Entro em casa. Subo as escadas devagarinho para não estremunhar o teu sono brando sem luz de abat-jour. Preciso comunicar-me com Grande Loba, ainda antes de me deitar. Nem que seja só uma palavra que lhe sinalize que me chegou, com a SMS de ontem à noite. E, quase por acaso, abro os comments. Sigo a pista. Fica-me a atenção sobre a perfeição do pensamento exacto. Tão deep e wise que me lembram a própria Grande Loba. Poderia, sim, ser Grande Loba (agora) a dizer-me isto. Como o disse tantas outras vezes. Antes de agora.

aspas_azuis212.jpg  Aprende a ver sem esforço o que a névoa quer te mostrar.

(…)

Deixa a memória fazer escolhas.

in Ronaldo Monte

Certo, tão certo!… Acertadíssimo. Ainda hoje, no banco de trás, enquanto o carro devorava os quilómetros sobre o acquaplanning do asfalto, na viagem de regresso, me assaltaram os memorandos de vida que Grande Loba sempre me rabiscou no forro da algibeira.

Prosseguimos, desenhando a casa. Nós.

Outubro 11, 2006

sketchupfree1.jpg

Descubro que o Google tornou o software de modulação 3D SketchUp gratuíto. A versão free tem tudo o que é preciso para criar modelos 3D, que depois podem ser visualizados através do recurso ao Google Earth.

Baby, mal posso esperar para te contar sobre este brinquedo novo! Por isso, anda, corre aqui!… Vamos sentar-nos no chão a desenhar a casa: eu com os meus sonhos de varanda e tu com a tua arte e sempre-eterna habilidade, a dar escora aos meus delírios de fundo de quintal.

‘Magum in Motion’

Outubro 11, 2006

magnumphotos.jpg
Fotos: Magnum

Todos os dias descubro alguma coisa que me impressiona, entre o notável acervo de fotojornalismo, no site Magnum in Motion!… 
P.S. – Atenção também aos podcasts disponíveis! São muito, muito bons.

Notícia | Google + YouTube = 1,65 mil milhões de dólares

Outubro 10, 2006

Após um fim-de-semana de especulação, o negócio concretizou-se. O Google comprou o YouTube por 1,65 mil milhões de dólares. Na sequência da transacção , outras parcerias começaram já a ser assinadas,  permitindo vislumbrar os contornos do que pretende ser este projecto de aliar o maior buscador da internet ao maior site de video.

Leio, pois, na BBC:

aspas_azuis22.jpg  O Universal Music Group assinou um acordo de distribuição com o YouTube, que vai proteger os direitos dos artistas da empresa musical.

O YouTube também assinou um acordo com a CBS, que vai oferecer programação de vídeos curtos, incluindo programas de notícias, esporte e entretenimento no YouTube.

O Google também assinou acordos de distribuição, com a Sony BMG e a Warner Videos, para oferecer vídeos de música.

Os acordos do Google devem permitir que usuários da Internet nos Estados Unidos assistam a vídeos de música, entrevistas com artistas e outras gravações das duas empresas no Google vídeo gratuitamente a partir deste mês.

«Astonished»

Outubro 5, 2006

Leio na BBC:

aspas_azuis21.jpg  Até a colisão do jato Legacy, da Excelaire, com o Boeing 737 da Gol, Joe Sharkey, um colunista da seção de viagens do jornal New York Times, era um nome conhecido somente entre seus mais fiéis leitores. Desde o acidente, o jornalista se tornou uma celebridade instantânea e tem dado entrevistas para os principais telejornais americanos. O artigo no qual relatou o acidente foi um dos mais acessados na página no New York Times.

 

Escuso-me a comentários sobre o maior ou menor pudor, a ética ou a falta dela, no que se refere aos “minutos de fama”, à legitimidade ou relevância do “tempo em antena” de Mr. Sharkey pelos media norte-americanos.

Acontece que Mr. Sharkey tem, desde meados de Agosto, um blog: Joe Sharkey at Large. Tal como eu, outros blogueiros o descobriram, creio que sem grandes dificuldades. Esta segunda-feira, dia 2 de Outubro, Mr. Sharkey redigiu um post, a que chamou “Astonished to Be Alive” e, no dia seguinte, um outro que intitulou “Colliding With Death at 37,000 Feet, and Living” (e onde deixa o link para o artigo que publicou no The New York Times relatanto o acidente entre o Boing 737 da Gol e a aeronave “Legacy” onde seguia), razão pela qual sabemos que, além de ter sobrevivido e estar vivo, além de aparecer na TV e continuar a escrever para o seu jornal, Mr. Sharkey continua a não descurar o seu blog e também  não se encontra impedido de aceder à internet.

Leio o que escreveu. Leio também o que os leitores que por lá passaram deixaram escrito na caixa de comentários. E é aqui, precisamente aqui que a perplexidade inevitavelmente me atinge, quando descubro os inúmeros apelos que lá foram deixados por diversos jornalistas brasileiros, explicando o desespero óbvio de quem tenta compreender o inexplicável, como é o caso dos familiares das vítimas e, ao limite, de todo um país que acaba de ser confrontado com o pior acidente de aviação de toda a sua história. No momento em que escrevo, o Rodrigo Craveiro, do Correio Braziliense, tinha acabado de refazer o seu pedido para que Mr. Sharkey entrasse em contacto com o jornal. Correndo os 111 comentários lá deixados, até então, tropeçamos em pedidos de jornais comno a Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, o Jornal do Brasil… e por aí vai! Ao que é dado a perceber, Mr. Sharkey ignorou-os a todos sem excepção, honra feita (claro!), e tal como se lê na BBC, ao programa Today, da rede NBC, e ao World News, da ABC.

Sabe, Mr. Sharkey?! Parafraseando o seu post, apetece-me dizer-lhe que… «astonished» estou eu!!!

Mulher | ‘Imaging Ourselves’

Outubro 5, 2006

Be inspired. Get involved. Take action.”

Eis o lema.
Agora o repto: o The International Museum of Women convida todas as mulheres do mundo a participar na mega-iniciativa Imaging Ourselves, uma exposição global online que integra diversas mostras de arte, filmes e ensaios em torno da resposta à pergunta: «O que define a tua geração?».

Portanto, se tiver histórias ou imagens para partilhar, se acha que a sua voz deve ser ouvida, é benvinda: participe!
A mostra aceita fotografias, textos, filmes, músicas, depoimentos e testemunhos em ficheiros audio, sobre as várias temáticas propostas em torno da mulher.

No site pode ver o resultado das participações de milhões de outras mulheres, oriundas dos 6 Continentes, num total de 187 países. Vá até .

io_launch_final.jpg

Arte | ‘EX PODE GOSTAR PRA SEMPRE’

Setembro 27, 2006


Ilustração: Pat Lobo

Por incrível que pareça esta é uma página do moleskine de uma amiga muito querida que, por entre anotações, tem o hábito de ir usando canetinhas coloridas, nanquim e tintas, Liquid Paper para dar textura e até café para sombrear pensamentos e outros rasgos.

Pat Lobo é designer há 10 anos e, há coisa de uns dois meses, decidiu-se enfim a construir o seu próprio site. Em dias como os de hoje, quando preciso de um estimulo de imaginação, quando sinto que não vai nada nesta cabeça e que a criatividade sofre de paralesia súbita, vou até lá em busca de um qualquer sopro que a recoloque em marcha.

Como fez a estilista Adriana Barra (igualmente encantador o trabalho que nasceu a partir daí!).

Ora, então cá vai!… Para ver e se inspirar: AQUI

Quiz | «Você é Feliz?»

Setembro 18, 2006

Nem de propósito!… Lembram-se de ter comentado a conversa desta manhã cedinho com Demónio de Guarda, a propósito de continuar sorridente, mesmo que atolada em circunstâncias adversas?

Pois bem, agora há pouco, lendo a edição online da revista Isto É deparei-me com um quiz que pretende descobrir, nada mais nada menos do que, se… «Você é feliz?»

No topo, a servir de introdução está escrito assim:

«Cada vez mais ganha espaço no País a chamada psicologia positiva. Os adeptos dela defendem que depende de cada um tornar a vida mais agradável. As chaves para a felicidade, dizem, são duas: buscar satisfação nas atividades cotidianas e ter controle sobre a própria vida, ou seja, saber exatamente onde se está e para onde se vai. Responda as perguntas a seguir e confira como você está se saindo.»

Vamos tirar dois minutinhos de bobeira, responder o mais sinceramente que tivermos consciência e fazer o teste??

Clica AQUI

Etaaaa!…. Vou guardar para mostrar a Demónio de Guarda o meu resultado:

 Em Busca da Felicidade
Você não é, hoje, a pessoa mais feliz do mundo, mas está no caminho certo. Não é tarefa fácil, é verdade, mas é preciso mudar o que não lhe traz satisfação, seja no trabalho, nos estudos, no círculo de amizades, num relacionamento amoroso. Procure cuidar mais da saúde e da mente com exercícios diários: não só físicos, mas também de reflexão. Quando descobrir dentro de você o que lhe traria realização pessoal, terá encontrado a chave da felicidade.
Boa sorte!

É verdade, a intuição de nós próprios raramente se engana: «Você não é, hoje, a pessoa mais feliz do mundo, mas está no caminho certo.» Pronto, estou muito mais descansada. Bem me parecia que não, que não era!… Hoje em dia. Ainda. Bem me parecia que sim, que para lá caminho!… Um destes dias, mais à frente. Não tarda. Porque mais verdadeira e acertada que qualquer quiz do mundo é a intuição subterrânea que temos de nós próprios. Essa, raramente se engana. Se nos queremos enganar, essa então é que já é outra conversa. Ou outra história, também. Mas não é disso que estamos a falar. Nunca foi, aliás.