Mesmo assombrados, os meus cabelos brilham

Julho 29, 2006

mark_vans400.jpg
Foto: Orlando Brito

Secção | Bilhete

«Nem o mais obscuro que te acompanha me atormenta ou “incomoda”. Até as tuas sombras me iluminam. Até as tuas sombras me queimam e devoram.»

encontrado: 10:49 – 29/07/2006

(…)

E eu sorrio, sim. E respiro com mais calma. Tenho o que quero, eu sei. Só não te posso dizer exactamente o quê, a ti. Porque talvez te magoasse e eu não suporto a ideia de te atormentar inutilmente. Mesmo sabendo que, por me amares tanto assim e se tivesses alguma lucidez, terias talvez (enfim) boas razões para te preocupar, fazer alguma coisa (enfim), tomar alguma decisão (enfim). Mas sei que, de qualquer forma, nada em ti mudaria. Como sei que nada em mim mudará. Porque tenho o quero e o que tenho me agrada mais e mais a cada dia que passa, a cada surpreendente revelação dela: firme e forte, superior e poderosa. Segura. Sem merdas, sem medos, sem dramas esquisitos ou complicações aborrecidas, básicas e inúteis. Como é que eu te vou dizer que ela me explode vida feliz?! Como é que te vou dizer que, mesmo não sabendo no que vai dar, ela me vicia em tantas e tantas coisas que, por serem já boas de mais, se me tornam cada vez mais irrecusáveis? Como é que te vou dizer que lhe resisto menos do que a ti? Como é que te vou dizer que me desassossega bem mais do que tu? Como é que te vou dizer que te deixo sair porta fora, para a madrugada, talvez ainda mais aliviada do que tu? Como é que te vou dizer que antes de sair já só me apetecia que fosse ela a estar aqui? Como é que vou dizer que me deu um jeitão precisares de te fechar no quarto com um telefonema, só para lhe poder ligar a ela e ouvir mais uma vez a sua voz antes de ficar a sós com a tua? Como é que te vou dizer que ela me disse: «Era bom que esta noite ela também saisse a meio e fosse embora a tempo de ainda nos restar noite»? Como é que eu te vou dizer que a SMS dela dizia: «Se ela quiser ir, deixa-a ir. Avisa e eu vou ter contigo a correr. Fico a rezar para que ela tenha algum caldo, alguma pancada, alguma coisa que nos abra espaço.» Como é que te vou dizer que, ainda procuravas as chaves do carro, e uma força estranha digitou em lugar dos meus dedos no teclado do celular e lhe respondi a dizer «Vem rápido! Não corras: voa. Afinal a madrugada sempre pode ser para nós.» Como é que te vou dizer que dou comigo a escrever-lhe a ela o que antes só te escrevia a ti? Como?? Como??

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: